sábado, 29 de junho de 2013

O Problema é que Ela Nasceu Perdida

Ela nasceu perdida.
Vagando...
Buscando vida.

Um dia se viu quebrada.
Esperando...
Atormentada.

Não acredita em ninguém.
Se joga...
A salvem!

Ela precisa de alguém.
Não explora...
O desdém.

Um dia ela foge.
Se perde...
Se esconde.

No outro ela volta.
Segurem...
Se solta.

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Uma Garota que se Perdeu

(encontrou)


       Havia uma garota que estava perdida. Ela tinha alguns sonhos, mas todos pareciam estar tão longe que ela desacreditou da própria vida. Ela fugia dos problemas para não ter que debater com as pessoas que a desencorajavam ainda mais a seguir em frente. Ela se escondia de uma maneira irreal. Tentava fazer as pessoas a sua volta felizes e fingia não estar quebrada por dentro.
       Ela escrevia textos encorajando as pessoas que ela amava. Compunha músicas que de tão doloridas, se tornavam lindas. Fazia poesias que encantavam quem lesse. Criava sonetos e poemas que ninguém entendia muito bem, mas ela sabia o motivo de tudo aquilo. Ela sabia o porquê de "amor" sempre rimar com "dor" e ela expunha essa rima sem medo.
       Era tão nova quando resolveu fugir de vez. Pobre menina que resolveu se esconder nas milhares de letras já escritas por ela. Um dia tentou falar ao invés de escrever e desfaleceu-se. Morreu sim! Por dentro. Perdeu-se naqueles pensamentos obscuros que tinha desde muito pequena. Foi-se embora consigo mesma em uma viagem tão ilusória quanto o seu sorriso de felicidade.
       A garota resolveu, então, repensar sua vida. Lembrou-se da maior dor que pudera sentir. Lembrou-se de que lhe arrancaram um pedaço quando lhe esconderam a única pessoa que ela amou sem saber nem sequer sua aparência. Ela mudou. Resolveu que ninguém pode deixá-la infeliz como antes. Decidiu que não é justo sofrer pelos erros que os outros cometeram. Ela decidiu ser livre.
       Havia uma garota que se olhava no espelho e não entendia a sua missão na Terra. Ela acreditava em Anjos e decidiu que podia ser o Anjo de alguém. Resolveu que podia acrescentar algo ao mundo - mesmo que para uma pequena parte dele. Ela decidiu superar o passado e sair em busca do futuro. Resolveu que fazer as pessoas felizes era um modo de ser feliz. Então, resolveu reviver.


Demi Lovato - Two Pieces

domingo, 23 de junho de 2013

Segunda Chance

       Eu nunca quis ter que pedir uma segunda chance. Eu nunca quis ter que implorar por algo. Eu nunca quis ter medo. Eu nunca quis correr riscos, mas estou correndo. Correndo contra o tempo. Pedindo para que ele passe lento e respectivamente me pergunto se eu não deveria apressá-lo. Eu nunca quis ter pensamentos como estes, mas eu não controlo a minha mente.
       Aquelas dores me deixavam fraca, mas eu não podia parar para descobrir os motivos, eu precisava seguir em frente. Eu sabia que estava no meu limite, mas eu precisava continuar, pois tudo aquilo dependia de mim. Eu não podia parar. E quando tudo piorou, eu continuei de pé somente porque eu não tinha outra escolha.
       Quando você começa a juntar as peças de um quebra-cabeças de terror, sua primeira reação é não ter reação. Aí vem a sede de informações. Depois, vem o riso frouxo que te traz uma esperança, você pensa que está enlouquecendo e então compara as suas informações com pesquisas. Aí vem as lágrimas, para te mostrar que pode ser pior do que parece. Depois vem o especialista que se assusta ao te ouvir e resolve te pedir coisas que você nem tinha pensado.
       Depois de tudo, vem o medo, a incerteza, a expectativa ruim, o silêncio... E mais lágrimas. Então você começa a ter pesadelos e sintomas psicossomáticos. Os seus pensamentos mudam e suas vontades também. Além disso, você quer desabafar e ser claro com alguém, mas tem medo de ser taxado de exagerado e dramático. Então você se cala - até quando deveria dizer algo. Até não poder dizer mais nada.

sábado, 22 de junho de 2013

Fênix

       Eu já havia me esquecido de como era falar com você. Eu não lembrava mais de como podia mexer com o meu psicológico ter palavras suas. Eu pensava tão pouco em você que já estava me considerando curada de toda a loucura que foi te amar. Mas eu estava certa. Não sei explicar, mas falar contigo de novo me trouxe um sentimento tão forte que só não explodi porque Deus não quis.
       Eu já havia me acostumado com a sua ausência em minha vida. Já que nesses últimos meses eu sequer tive notícias suas. Eu parei de contar, mas retomando as lembranças, acho que já fazia uns vinte meses que não nos falávamos direito e talvez fizesse uns quinze que não trocávamos sequer uma palavra. Eu entendo o porquê.
       É irônico que quando você começa a ter certeza de que uma pessoa não vai nunca mais aparecer em sua vida - e, que, talvez nunca mais fale com você -, ela ressurge das cinzas. Você nunca quis voltar. Eu sempre soube o porquê de termos nos afastado, eu sabia que você nunca mais voltaria. Eu errei nisso. (Mas eu adoraria saber: por que só agora?).

"Meia dúzia de frases desconexas que me trouxeram todas as milhões de frases de volta."

segunda-feira, 17 de junho de 2013

O Seu Olhar

       O seu olhar é evasivo, constante, relutante, ilusório. Quando você me encara eu me perco - não deveria, mas me perco -, eu tenho vontade de sair correndo e ao mesmo tempo tenho vontade de ficar ali, trocando olhares com você. (Olhares inadequados).
       O seu olhar me constrange, mas eu não posso fingir que não está lá. É um olhar tão intenso que nem consigo dizer se é real. Parece-me um jogo de adivinhação, porque não sei o que quer dizer - não sei se quer dizer algo. (Deveria me dizer algo?)
       Eu costumo observar as pessoas a minha volta e normalmente eu sei dizer algo sobre elas depois de certo tempo. Mas com você é diferente. Eu não sei o que dizer sobre você, só sei falar sobre o seu olhar (pensar), talvez sobre o seu sorriso (imaginar) e a sua impertinência (vivê-la).
       Você me observa e eu não me sinto bem, mas ao mesmo tempo, isso me atinge como uma granada em meio a uma guerra e sinto como se seus olhos me mostrassem esperança. (Esperança de quê, eu não sei). Não gosto de ser observada, me sinto frágil e vulnerável. Mas você não tira os olhos de mim. (E que olhos lindos você tem). Não gosto de ser a miragem, gosto de mirar. Mas você é diferente. Seus olhos são diferentes.

domingo, 16 de junho de 2013

In Case, Nothing!

       Eu cansei de ser a garota que canta "in case" e pergunta: "can you be my Nightingale?". Cansei de lhe dedicar "don't forget" querendo cantar "catch me" e implorar com "I hate you, don't leave me". Cansei de dizer: "you make me glow" quando nós agimos como "without the love". Já não quero mais que "unbroken" me lembre de você. E quero que "really don't care" se torne um hino.
       Eu digo "I love you like a love song" tentando explicar que você é "my dilemma". E quando eu penso que "a day without you is like a year without rain" eu desejo que você seja apenas "crush". Quando ouço "I promise you" eu caio novamente e só me levanto com "stop and erase", mas nós somos "round and round". Eu penso como "perfectly" e você é "naturally". Mesmo eu dizendo: "come and get it", você fez com que eu escolhesse outra canção, só porque eu estou "sick of you".
       Mas dentre todas as canções que me lembram de você, eu queria que "say goodbye" não fosse real, eu queria que você não fosse "better than drugs" e queria não estar "dead inside". Obviamente nada disso importa mais. E só me resta duas perguntas: "the older I get, will I get over it?". E você, vai?

"In case you don't find what you looking for..." Continue procurando, porque eu me cansei de te ajudar a se encontrar.

Onde Eu Possa Me Perder

A dor que eu sinto
É física e mental.
Eu até finjo, minto,
Mas ela é surreal.

Eu tento me enganar,
Só engano quem não sente.
Então, eu puxo o ar.
E me digo: "Vá, enfrente!".

Eu procuro esconder,
Porque ninguém se importa.
Eu me cansei de ser
Esta estranha alma torta.

Eu fujo desta dor,
Já que não posso resolver.
Escondo-me onde for.
Onde eu possa me perder.

sábado, 8 de junho de 2013

Construção de Lembranças

       Algumas pessoas precisam de uma luz, alguém que lhes diga uma palavra que se encaixe. Acho que um psicólogo, às vezes, não consegue dizer o que uma pessoa precisa ouvir. Há pessoas que escondem seus sonhos e sentimentos esperando que de alguma forma alguém decifre seus pensamentos ilusórios e irreverentes.
       Eu poderia escrever uma música sobre pessoas que se escondem com medo da luz. Eu poderia escrever um poema que te fizesse chorar ou sorrir outra vez, mas eu não tenho rimas agora. Se você quer uma luz, seja a sua luz! Não fuja da vida, não se esconda atrás da poetiza e não se prenda às frases do Tumblr. Use as suas palavras, encontre o seu caminho, seja você.
       Você quer uma palavra que te ajude a entender, uma palavra que te conforte. Eu até tento, mas quero que você saiba que você tem que se confortar. Seja o seu conforto. Seja o seu abrigo e deite-se à noite imaginando que você é o seu próprio castelo construído pelas pedras que haviam em seu caminho. Seu castelo é uma construção de lembranças. Cada pedra é uma memória que, sendo boa ou ruim, permanecerá em sua vida para sempre. E se sobrar algumas pedras, construa os seus sonhos.

domingo, 2 de junho de 2013

Ficarei Desta vez Porque não Consigo Decidir

       Acho que eu não consigo desistir. Acho que meu coração pararia de funcionar se você saísse de vez da minha vida. Eu sei que estou sendo dramática - você costumava reclamar disso, mesmo quando você fazia mais drama que eu -, mas e quando o "drama" é a única maneira de expressar um sentimento? O maior sentimento que já tive.
       Caramba! Eu quero que isso acabe, mas parece impossível. Eu sinto meu coração pesado cada vez que eu penso que não há mais chances. Eu sei que não há mais chances, mas o coração insiste em dizer que há milhões delas espalhadas por aí.
       Eu tento fugir, tento ocupar a cabeça e o coração, mas nada funciona. Eu fico dias sem falar com você, mas só de olhar a sua foto - ah, aquele sorriso que é o mais lindo do mundo para mim - eu hesito, eu caio, eu sinto, explodo por dentro de vontade de te dar um beijo, um abraço, dizer que te amo e tentar te convencer que somos feitos um para o outro. Mas não dá pra fazer isso. Nada disso. Não posso. Não devo.
       Acho que já não tenho mais tantas palavras para escrever sobre você. Gastei todas elas em textos, músicas, poemas, poesias, frases e parágrafos que você não vai ler. Então eu pego palavras emprestadas. Palavras de poetas, escritores, cantores e cantoras. Pego aquelas palavras e afirmo que são minhas, porque realmente são! Eu tomo posse delas porque não consigo mais me expressar somente com as minhas próprias palavras.

video
I Hate You, Don't Leave Me - Demi Lovato


       Eu te odeio, não me deixe. Sinto como se eu não pudesse respirar. Abrace-me, não me toque. E eu quero que você me ame, mas preciso que você confie em mim. Fique comigo, me liberte.
       Mas não posso voltar atrás, não, não posso negar que ficarei desta vez porque não consigo decidir. Confusa e com medo, estou com medo de você.
       Admito que estou com e ao mesmo tempo fora de controle. Não escute nenhuma palavra do que eu disse! Apenas me escute, antes de fugir. Porque não consigo acabar com essa dor.
       Eu te odeio, não me deixe! Eu te odeio, não me deixe, porque adoro quando você me beija. Estou em pedaços, você me completa.
       Estou viciada com a loucura. Sou a filha desta tristeza. Estive aqui antes tantas vezes. Estive abandonada e agora estou com medo. Não posso lidar com outra queda. Sou frágil, deixada na praia. Eles me esquecem, não me vêem. Quando me amam, me deixam. Não, não consigo acabar com essa dor. Eu te odeio, não me deixe! Eu te odeio... por favor, me ame.